Comissão eleitoral realizou hoje o primeiro debate entre os candidatos à Reitoria da UEL

0

por Adriana Gallassi

Hoje começou a primeira rodada de debates dos candidatos a Reitoria da UEL. As quatro chapas compareceram no Anfiteatro do Hospital Universitário (HU), apresentaram as suas propostas e falaram principalmente sobre a relação da administração da universidade com o CCS e o HU. Cerca de cem pessoas compareceram, sendo que a maioria era formada por servidores e docentes do CCS e HU.

De todas as chapas, somente Ludoviko Carnasciali dos Santos, candidato a Vice-Reitor junto de Berenice Jordão, não compareceu e justificou a sua ausência pela morte se seu pai, em Curitiba.

O debate foi organizado pela Comissão Eleitoral e teve três blocos:

1° – apresentação de propostas das chapas

2° – cada chapa fez e respondeu uma pergunta de seus concorrentes, ordem determinada por sorteio

3° – perguntas do público

Debate reitoria UEL 2014

 

A chapa de Sérgio Carlos de Carvalho e Mara Solange Gomes Dellaroza foi questionada pelo público sobre o seu pensamento em relação à participação nos votos da próxima eleição, que como explicado na matéria anterior, não é paritário. Sérgio afirmou que irá retomar essa discussão, mas que ninguém de sua administração poderá se posicionar sobre. “A Reitoria é a instituição que deve reconstruir as alianças entre os docentes e servidores”, destacou.

O público questionou Berenice Jordão, atual Vice-Reitora, sobre a promessa de campanha da eleição passada de que a primeira refeição do Restaurante Universitário do HU seria realizada em 2011. A candidata se defendeu dizendo que trabalhar com dinheiro público é demorado e que nesses quatro anos de gestão ela se deparou com algumas dificuldades como a decisão do local em que o RU seria construído e a falta de pessoal, mais especificamente engenheiros e arquitetos, para desenvolver os projetos.

Isaías Dichi e Carlos Roberto Ferreira também foram questionados se são a favor do voto paritário. “Nós vamos mediar o processo (…), é necessária uma discussão pacífica e racional sobre o assunto”. Ele ainda completou dizendo: “É impossível fazer promessas nessa área e não é de nosso feitio fazer promessas falsas”, parecendo um leve “cutucão” na adversária Berenice.

A chapa de José Paulo Peccinini Pinese e Elza Iouko Ida foi perguntada sobre possíveis reformas administrativas e acadêmicas da UEL. Pinese, como em outras questões direcionadas a ele, como a retomada do Planejamento Estratégico, afirmou que é necessário primeiramente conhecer a UEL, avaliar os procedimentos para então torná-los mais eficientes.

O próximo debate será realizado nesta quinta-feira (27) no Anfiteatro Maior do CCH, a partir das 19h30.