Guia (sincero) para calouros, parte II

0

Estou de volta para, assim como a Sônia Abrão, falar francamente. E se você entendeu essa piada, parabéns, você é velho.

Se você está procurando um guia confiável e repleto de informações sobre a cidade, este não é um deles.

Eu só queria dizer que fico chateado com Londrina. Antes era tudo meio chato, mas bastou eu sair da cidade pra ela pegar fogo.

Poucos sabem, mas depois de tantos incêndios foi anunciado que Londrina vai servir com cenário para a sequência do Jogos Vorazes: Em Chamas.

Agora, continuando minha paródia deste artigo aqui, e este sim é um guia efetivamente útil, vou comentar os Hot Spots de Londrina.

A julgar pelos últimos acontecimentos, em Londrina qualquer lugar tem potencial para ser um Hot Spot.

Ok, vou parar de fazer piadas com os incêndios. Como é um assunto que pode render polêmicas, não vou ser eu que vou botar lenha na fogueira.

————–> Veja aqui o Guia (sincero) para calouros, parte I

Hot Spots de Londrina (ou: qualquer lugar na pequena Londres)

Beco dos Universitários: Moram mal, não têm dinheiro e se encontram em becos: o diploma é a única coisa que separa um universitário de um mendigo. É o um dos poucos lugares no mundo que funciona como drive-thru pra gente tonta. Afinal, qual o problema de passar com um carro num lugar estreito e cheio de pessoas?

Bar Valentino: O local reúne música, cerveja e macarrão. Poderia ser seu almoço de domingo em família, mas é o Valeco. A casa é conhecida pelo prato e também pela Terça Tilt. A festa, assim como a cor do cavalo branco de Napoleão, dispensa maiores apresentações. Lá você encontra pop, rock, indie e uma fila igual do INSS. Chegue cedo.

Vitrola Bar: Tem uns rock e open bar às vezes. Precisa de mais?

Musiqè: O lugar toca pop e rock alternativo, é novo na cidade. Como eu já tô fora de Londrina, vamos fazer assim: você vai lá e depois me conta como foi.

Estação Café Brasil: Puta nome de lugar de tiozão né? Mas é legal. Tem cover, samba, e, pra fazer jus, tem uma pista de dança tão grande quanto um pandeiro.

BALADAS

Santarena: Uma vez eu vi o comediante londrinense Paulo Deodato contar uma piada no Menina Bar* que resumia bem o espírito do lugar e era mais ou menos assim: “Lá tem tanta gente feia que devia mudar o nome pra Satãarena”. Quem sou eu para discordar?

*O Menina Bar é um barzinho agradável com música ao vivo e às vezes rolava umas apresentações de stand-up comedy.

Escritório Bar: Tem uns precinhos mais salgados, mas isso não é problema caso você seja parte do público alvo. Ué, que foi? Eu avisei que era um guia sincero.

2800: Juro, nunca fui lá. Pra falar a verdade, nem sei porquê. De sexta tem sertanejo. Ah, já lembrei então.

Narciso: Balada nova, também nunca fui. Mas, pelas fotos do Face, dá pra dizer que é uma mistura de festa LGBT com o Esquenta.

(Para de me olhar assim. Devo lembrar? É um guia sin-ce-ro).

NY Lounge: Referência nas festas LGBT. É pra dançar Madonna como se não houvesse amanhã – e às vezes você vai preferir que não tivesse, mesmo.

BARZINHO
Mas nem fodendo que eu vou zoar barzinho um por um. Quer ver a lista completa, volta lá no link.

TEM QUE IR
Quê? Ainda tem isso? Ok, talvez eu devesse ter pensado um pouco melhor antes de fazer essa paródia.

Agora vão lá curtir tudo isso, porque Londrina IS ON FIRE!

Me sigam no Twitter: @rafaelgratieri