15 filmes para não assistir no Dia dos Namorados!

0

Dia dos Namorados está chegando. O amor está no ar. Todos os casais serão felizes para sempre. Talvez não. Na maioria das vezes não. Como já disse o poeta: “O amor acaba”. Relacionamentos acabam. Por vários motivos. Inclusive por “força do destino”. Mas a gente aprende muito com relacionamentos frustrados. Correto? Erramos menos nos seguintes? Ou não. O importante é se relacionar. Essa é a verdade. Concorda?

 

 

Pensando nessa data tão emblemática para os casais, resolvemos celebrar os percalços dos relacionamentos amorosos. Não veja com maus olhos a lista abaixo. Trata-se de um recorte realista dos relacionamentos e não pessimista.

Pedimos também que você entenda a ironia do título deste post. Os 15 filmes listados podem sim ser vistos no Dia dos Namorados, esteja você namorando ou não. Relacionamentos dão errado. Fazer o quê? A verdade é que ninguém sabe direito como eles funcionam. Cada casal é uma sentença.

“Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” (1977)


Alvy Singer, um neurótico comediante nova-iorquinho, se apaixona pela animada Annie Hall. O longa é uma honesta avaliação do relacionamento entre duas pessoas totalmente diferentes.

“Meninos Não Choram” (1999)


Baseado em fatos reais, este drama é uma adaptação da vida de Brandon Teena (Teena Brandon quando nasceu), uma mulher que escolheu viver como homem e sofreu trágicas consequências por causa disso. Em 1993, Brandon (Hilary Swank) mudou-se de Lincoln, Nebraska, para a comunidade de Falls City, onde é considerada homem. Quando Brandon conhece a adolescente Lana (Chloe Sevigny), ambos imediatamente se envolvem emocionalmente. Seu segredo é finalmente revelado quando vai para a cadeia. Lana fica do seu lado, mas todos à sua volta não aceitam a situação.

“Allta Fidelidade” (2000)


Robb (John Cusack) é dono de uma loja de discos de vinil em Chicago. Quando sua namorada de longa data o abandona, ele começa a reavaliar sua vida e seus romances e a mudar seu comportamento. Uma comédia romântica e sarcástica sobre a falta de habilidade para lidar com relacionamentos.

“Doce Novembro” (2001)


Nelson Moss (Keanu Reeves) é um atarefado executivo que só pensa em seu trabalho e parece ter se esquecido o que é ser amado por alguém. Até que conhece Sara Deever (Charlize Theron), que lhe traz novamente um sentimento de romantismo à sua vida. Ela termina convencendo-o a passarem um mês juntos e depois se separarem, pois considera este um tempo suficiente para que possam resolver seus problemas emocionais. Porém, com o passar dos dias Nelson se apaixona cada vez mais por Sara e busca descobrir qual é o motivo pelo medo de compromisso que ela possui.

“Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças” (2004)


O que acontece quando um homem tenta esquecer, de qualquer forma, o relacionamento turbulento que teve com sua ex-namorada?

“Closer – Perto Demais” (2004)


Anna (Julia Roberts) é uma fotógrafa apaixonada por seu namorado, Larry (Clive Owen). Jude Law é Dan que, por sua vez, apaixonou-se à primeira vista por Alice (Natalie Portman). Mas, quando esses dois casais se encontram, tudo que eles pensavam sobre amor e fidelidade é colocado à prova.

“Match Point” (2005)


Chris (Jonathan Rhys-Meyers) é um ex-jogador de tênis profissional que se apaixona por Nola (Scarlett Johansson), uma bela mulher que namora seu amigo Tom (Matthew Goode), futuro cunhado de Chris.

“Encontros e Desencontros” (2006)


Bob Harris (Bill Murray) é uma estrela de cinema, que está em Tóquio para fazer um comercial de uísque. Charlotte (Scarlett Johansson), por sua vez, está na cidade acompanhando seu marido, um fotógrafo workaholic (Giovanni Ribisi) que a deixa sozinha o tempo todo. Sofrendo com o horário, Bob e Charlotte não conseguem dormir. Eles se encontram, por acaso, no bar de um hotel de luxo, e em pouco tempo tornam-se grandes amigos. Resolvem então partir pela cidade juntos. A eles junta-se uma jovem atriz chamada Kelly (Anna Faris), com quem vão viver algumas aventuras pela cidade de Tóquio.

“Amor” (2012)


Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são professores de música erudita que já passaram dos 80 anos. A filha, que possui a mesma profissão, vive fora do país com o marido. Um dia, Anne é vítima de um acidente e o amor que une este casal é posto à prova.

“(500) Dias com Ela” (2009)


Quando Tom, azarado escritor de cartões comemorativos e romântico sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da namorada Summer, ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. Suas reflexões acabam levando-o a redescobrir suas verdadeiras paixões na vida.

“Apenas Uma Vez” (2008)


Um músico que toca suas canções nas ruas de Dublin conhece uma florista tcheca que toca belissimamente o piano. Durante uma semana, eles convivem um com o outro, compõem e se tornam próximos, embora ela seja casada e ele esteja apaixonado pela ex-namorada.

“Bubble” (2006)


Três jovens israelenses – Noam (Ohad Knoller), vendedor de discos, Yelli (Alon Friedman), gerente de Café, e Lulu (Daniela Virtzer), vendedora em loja de cosméticos – dividem apartamento num bairro descolado de Tel Aviv, símbolo dessa “bolha”, apelido dado à cidade. Lá, desconectados da realidade dos conflitos políticos que agitam o país, eles levam uma vida comum, preferindo se concentrar em suas vidas amorosas. Seu cotidiano vai se transformar com a chegada de Ashraf, palestino por quem Noam se apaixona, depois de um incidente num posto de controle de Naplouse.

“Blue Jasmine” (2013)


Jasmine vive na alta sociedade em Nova York. Sua vida muda completamente quando ela separa-se do marido e perde todo seu dinheiro. Com isto ela é obrigada a ir morar com sua modesta irmã em São Francisco. Agora, distante de seu luxuoso universo, Jasmine precisará reorganizar toda sua vida.

“Namorados Para Sempre” (2010)


Um casal se encontra e se perde no amor. Com base nas lembranças do passado juntos, Dean (Ryan Gosling) e Cindy (Michelle Williams) tentam salvar seu casamento nesta relação despedaçada.

“Azul é a Cor Mais Quente” (2013)


Adèle é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma, sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente. Longa é baseado na graphic novel “Blue”, de Julie Maroh.

Informações: Catraca Livre