Os profissionais mais bem pagos do momento no Brasil

0

Um levantamento da consultoria Michael Page feito ao longo de 2014 apontou os profissionais mais bem pagos do momento no Brasil.

No topo da lista estão os CFOs ou diretores financeiros, com média salarial de 80 mil reais por mês – remuneração praticada sobretudo em empresas de grande porte.

Segundo Henrique Bessa, diretor da área de finanças e jurídico da Michael Page, a maioria dos cargos listados tem em comum o foco em redução de custos e ganho de eficiência. “Em um ano duro como 2015, quem trouxer liquidez para as empresas será naturalmente valorizado”, afirma.

Executivo de empresas investidas por fundos de private equity

Salário: Varia muito. Pacote de stock options, que normalmente inclui de 0,5% a 2% do valor da empresa.
Área: Empresas investidas

No Brasil, há cada vez mais fundos de investimento que adquirem participação em empresas para vendê-las depois, segundo Henrique Bessa, da Michael Page.

Por esse motivo, o mercado tem absorvido executivos capazes de participar do desenvolvimento e reestruturação de um negócio, a fim de prepará-lo para a venda.

Com salário fixo de 20 mil reais, em média, ele tem participação no valor de venda da empresa – o que pode levar sua remuneração final às alturas. “Há pouca gente com o perfil e disposição para assumir o risco, o que torna o profissional ainda mais cobiçado”, diz Bessa.

CFO ou diretor financeiro

Salário: até 80 mil reais
Área: Empresas de grande porte, com faturamento superior a 1 bilhão de reais

De acordo com Bessa, o gestor de finanças será protagonista em 2015. Os mais procurados pelo mercado serão os que tiverem experiência em renegociação de dívidas e captação de recursos.

“Muitas empresas estarão no vermelho, e devem recompensar muito bem quem tiver habilidade e criatividade para tirá-las dessa situação”, afirma.

Diretor de operações e supply chain de indústrias

Salário: até 70 mil reais
Área: Empresas de grande porte, com faturamento superior a 1 bilhão de reais

Não é fácil trabalhar com logística no Brasil. Por isso, há muitas posições com altos salários na área, sobretudo para o planejamento de galpões de suporte nas indústrias. O diretor da área é responsável pela gestão eficiente de recursos, condição essencial para sobreviver num ano de economia frágil.

A valorização também se explica pela escassez. Segundo Bessa, são raros os profissionais com experiência longa e conhecimento em logística industrial.

Diretor de operações de varejo

Salário: até 50 mil reais
Setor: Varejo (lojas físicas)

Já que 2014 foi um ano ruim para o varejo físico, será grande a cobrança por profissionais de operações experientes na área. Neste ano, seu desafio é tornar as lojas mais atrativas e aperfeiçoar o atendimento para impulsionar as vendas.

Não é fácil encontrar quem esteja preparado para a empreitada. “É uma pessoa que trabalha incessantemente, não tem fim de semana e está sempre correndo. Precisa ter perfil para aceitar a posição”, diz Bessa.

Diretor de recursos humanos

Salário: até 55 mil reais
Área: Recursos humanos

A gestão de recursos humanos tem adquirido status estratégico nos últimos anos. Num ano ruim para a economia como 2015, a atenção destinada à área será redobrada.

O diretor de RH terá um papel fundamental para reter os melhores talentos, segundo o diretor da Michael Page. Além disso, será peça-chave no esforço de treinar e desenvolver equipes, de olho na eficiência.

Diretor de comércio eletrônico

Salário: até 50 mil reais
Setor: Varejo

Ao contrário de outros setores, o comércio eletrônico cresceu em 2014, enquanto o varejo físico cambaleou. “Há uma tendência grande de investimento em vendas online, é para onde o dinheiro irá”, diz Bessa.

Quem entende da área, portanto, está em alta. Segundo o diretor da Michael Page, o e-commerce é relativamente recente no Brasil, o que reflete a pequena oferta de profissionais capacitados para atuar na função.

Diretor de trade marketing

Salário: até 50 mil reais
Setor: Bens de consumo

O fraco desempenho da economia brasileira exigirá um estímulo para novos hábitos de consumo. A função deste profissional é justamente desenvolver novas linhas de produtos e aumentar seu valor percebido.

Enquanto as diretorias de trade marketing tinham um papel menor no passado, hoje são reconhecidas como estratégicas por cada vez mais empresas da área de bens de consumo. “Profissionais de qualidade nessa área são caros, mas as empresas não podem passar sem eles”, diz Bessa.

Diretor de unidade de negócios no setor de saúde

Salários: até 50 mil reais
Área:
Indústrias da área de saúde

Ao contrário de muitas outras áreas, o mercado de saúde esteve aquecido em 2014 e deve continuar crescendo no Brasil. O profissional mais “quente” do setor é o responsável pela administração de filiais da área farmacêutica e de equipamentos médicos.

Atuando como uma espécie de “mini CEO” de uma unidade de negócios, este profissional será valorizado sobretudo se for capaz de aperfeiçoar o modelo comercial da empresa sob sua direção.

Head de finanças corporativas

Salários: até 45 mil reais
Área: Empresas de capital intensivo de grande porte

Responsável pela estrutura financeira de novos projetos que exijam grande injeção de capital, este profissional tem papel estratégico para qualquer empresa de grande porte, sobretudo nas áreas de energia, agronegócio e infraestrutura.

“O alto salário reflete a importância dessa figura para as relações com os bancos e a negociação de dívidas”, diz o diretor da Michael Page.

Diretor de tesouraria

Salário: até 40 mil reais
Área: Empresas de capital intensivo de grande porte

Cuidando do caixa e da liquidez do negócio, este profissional é peça-chave para garantir a sobrevivência das empresas em 2015.

Segundo Bessa, a alta remuneração do diretor de tesouraria no mercado está atrelada aos mesmos motivos da valorização do CFO. Isso porque ambos são profissionais estratégicos para evitar ou estancar crises.

Diretor de comunicação e relações públicas

Salário: até R$ 45 mil reais
Setor: Bens de consumo

Com a popularização das redes sociais, gerir a imagem das empresas se tornou uma tarefa mais complexa do que no passado. “Com a internet, ficou muito mais fácil reclamar de uma empresa e destruir a sua reputação em segundos”, diz Bessa.

Esse é o contexto que explica a valorização dos salários de quem faz a gestão da área, sobretudo no setor de bens de consumo. “Hoje há uma preocupação muito maior com os valores transmitidos pela empresa tanto interna quanto externamente”, afirma.

Diretor de assuntos governamentais/regulatórios/acesso

Salário: até 45 mil reais
Área: Indústria farmacêutica

A função deste profissional é cuidar da liberação de novos medicamentos no mercado. É preciso, de uma só vez, conhecer muito bem o produto e dominar a legislação brasileira.

Estratégica, a área ganhou espaço numa velocidade muito maior do que a mão de obra conseguiu acompanhar. “Ainda não houve tempo para serem formados profissionais com esse perfil”, diz Bessa. A escassez é o fator por trás dos altos salários oferecidos pelo mercado.

Diretor tributário

Salário: até 40 mil reais
Área: Tributário

Sempre em alta, este gestor precisa lidar com a grande complexidade tributária brasileira. “A área é vital: quebra a empresa se for ruim, e a alavanca se for competente”, diz o diretor da Michael Page.

No caso de profissionais que trabalham em multinacionais, é preciso ter uma ótima articulação em inglês para explicar claramente à matriz os complicados detalhes da legislação brasileira. “Os salários vão continuar altos, porque há grande falta de pessoas capacitadas”, afirma Bessa.

Diretor de Compliance

Salários: até 40 mil reais
Área: Jurídica

Os escândalos recorrentes de corrupção deixaram sua marca no mercado de trabalho. Implicadas em processos judiciários se tiverem funcionários envolvidos em irregularidades, as empresas começaram a valorizar mais suas áreas de compliance.

Responsável por garantir que as filiais sigam as mesmas regras da matriz, este profissional precisa ter um excelente conhecimento da legislação brasileira e conhecer profundamente as políticas da empresa.

Diretor/Superintendentes de Operações (Hospitais e laboratórios de medicina diagnóstica)

Salário: até 40 mil reais
Área: Hospitais e laboratórios de medicina diagnóstica

Tradicionalmente, hospitais e laboratórios de medicina diagnóstica estavam submetidos à gestão familiar. Hoje, sobretudo porque muitas dessas empresas têm sido vendidas para fundos multinacionais, tem-se exigido uma administração profissional, que reduza gargalos.

Pouco comuns no mercado, profissionais especializados em operações deste tipo são naturalmente valorizados, sobretudo porque o setor de saúde está aquecido no país.

Diretor de canais

Salário: até 30 mil reais
Setor: Tecnologia

O papel deste gestor é criar ou reforçar canais de venda, expandir os negócios para outras áreas geográficas e, com isso, ampliar o faturamento da empresa.

Segundo Henrique Bessa, da Michael Page, é muito difícil encontrar profissionais gabaritados especificamente para trabalhar com canais na área de tecnologia. “Não é exagero dizer que estão ausentes do mercado”, afirma ele.

Diretor de novos negócios

Salário: até 30 mil reais
Setor: Telecomunicações

Como no caso do diretor de canais, este profissional é responsável por buscar novos clientes, reduzir cancelamentos e ampliar o escopo de serviços de uma empresa.

O mercado está carente desses profissionais, sobretudo num setor caracterizado pela inovação constante como o de telecomunicações. “É necessária a atualização constante para estar apto à função”, diz Bessa.

Gerente de revenue management

Salário: até 30 mil reais
Setor: Bens de consumo

O setor de bens de consumo brasileiro terá um ano crítico. “O consumo interno está saturado. O pouco que der para ganhar do concorrente faz toda a diferença”, afirma o diretor da Michael Page.

Para ganhar esse jogo, as empresas estão se voltando para a figura do gerente de revenue management. “A atuação dessa pessoa é essencial para avaliar o desempenho de novos pontos de venda e ganhar mercado”, diz.

Informações: Exame