O desafio e a importância de falar em público

0

Meu convite com esse artigo é chamar atenção para a importância da comunicação como ferramenta essencial de interação entre pessoas. “Vender” com segurança opiniões e conhecimentos não é uma “perfumaria” na vida de um profissional e sim uma das competências essenciais que precisam ser trabalhadas.

Reflita:

  1. Como é o seu vocabulário?
  2. Preocupa-se em falar com clareza, de maneira que seu o interlocutor compreenda a mensagem que pretende passar? Ou só está preocupado em falar… Quem entendeu ok. E quem não entendeu, ok também?
  3. Você tem o hábito de falar usando gírias, constantemente?
  4. Já observou se possui muitos vícios de linguagem?
  5. Como reage às possibilidades, necessidades e oportunidades que surgem em sua vida para falar em público? Costuma encarar ou fugir passando a bola para outra pessoa?
  6. Pense em algum assunto que você goste muito e conheça bastante. Pensou? Se surgisse, hoje, uma oportunidade para falar sobre esse tema para mais de 200 pessoas, qual seria sua reação? Tranquilidade ou desespero? Estaria capacitado para tal desafio ou completamente despreparado?

Essas perguntas são básicas para quem deseja ingressar ao mercado de trabalho e ser profissionalmente respeitado. Também são úteis, para quem já exerce um trabalho, de pequenos ou grandes desafios, diferentes níveis de responsabilidade e independente do segmento.

Você pretende ser uma pessoa e um profissional lembrado e recomendado para representar um grupo ou para apresentar um projeto importante? Defender uma nova ideia para o seu chefe? Ser escolhido para representar sua empresa perante um cliente importante?

Tenho quase certeza que você gostaria de poder realizar com sucesso todas essas atividades, onde sua presença e desenvoltura impactem direta e positivamente no resultado final.

Como coach e profissional de Recursos Humanos posso garantir que, hoje, tão importante quanto o conteúdo que se fala é sua habilidade de comunicação (O COMO FALAR O QUE SE FALA). Sua capacidade de vender sua imagem e encantar o seu interlocutor, ecoarão mais alto do que sua própria voz durante uma apresentação.

O nível de exigência de quem nos ouve e nos observa está cada vez rígido, com julgamentos e comparações. A importância de desenvolver e aprimorar a forma de comunicação não é, ou não deveria ser uma novidade para você. Essa é uma sábia decisão, sejam quais forem às situações vivenciadas: uma conversa a dois, uma reunião entre amigos, uma apresentação de um trabalho na faculdade, uma reunião de negócios, uma venda de produto, o ministrar de uma aula. Não importa a forma de exposição… Você venderá sua própria imagem em primeiro lugar e tudo o que tiver falando terá um peso diferente (positivo ou negativo), assim como a impressão que seus ouvintes terão ao seu respeito.  Verdade nua e crua!

Tudo isso porque transformar pensamentos e conhecimentos em palavras é uma significante e bonita manifestação de interação entre duas ou mais pessoas. Em princípio, é apenas uma forma humanamente natural de transmitir e receber informações. Porém, quando realizamos essa transmissão de forma competente, o básico passa a ser um diferencial.

Será que já nascemos com essa facilidade? NÃO. A maioria de nós, humanos, nasce com o dom de também se expressar através de sons e palavras cognitivamente aprendidas. Isso ok, é verdade. Com exceção das pessoas com problemas de surdez que, em alguns casos, são classificadas também como mudas por não serem adequadamente direcionadas.

Dessa forma, todos nós estamos aptos a aprender e desenvolver a habilidade de falar em público com maestria. Basta praticar com disciplina e vontade de obter a técnica e a naturalidade da fluência oral.

Uma oratória de qualidade é a uma “gráfica” manifestação da arte, porque é a arte da palavra, é a arte da multiplicação.

As palavras são as vestimentas do pensamento que resultam em ideias. Utilizá-las com técnicas e o devido cuidado, é se municiar de uma das armas mais poderosas de persuasão que o ajudará a acessar o universo e pensamento de outro Ser.  As palavras bem articuladas e adequadamente ditas são o som da natureza, a voz do espírito tão leve e necessário quanto o ar. São como um ímã atraindo interessados e seguidores. As palavras funcionam como um megafone, fazendo sua voz atingir longas distâncias.

Empresários, executivos, professores, advogados, publicitários, atores, cabeleireiros, profissionais da área comercial, diplomatas, Papa, estudantes – resumindo, para todas as pessoas e para todos profissionais essa competência é vital para conseguir uma projeção e obter o crescimento desejado. Todos necessitam de uma boa comunicação e expressão. Cada qual, em sua realidade, possui uma necessidade específica para enfrentar as mais diferentes situações do dia-a-dia. Por exemplo:

  • Coordenar subordinados ou equipe;
  • Dirigir ou participar de reuniões;
  • Negociar com fornecedores;
  • Informar funcionários;
  • Lançamento de um novo produto;
  • Ser porta voz de boas ou más notícias;
  • Substituir um colega ou seu chefe em uma apresentação;
  • Realizar uma entrevista ou de ser entrevistado;
  • Em apresentações de trabalhos.

Não tem fim esse rol de oportunidades e necessidades.

Quando uma pessoa consegue ultrapassar seus próprios obstáculos internos, alcançando uma comunicação clara e segura de suas ideias, ganha o mundo. Literalmente, ganha o mundo.

Todos nós sabemos falar em público, mas saber o COMO falar em público é a questão que cito nesse artigo. A forma de conquistar o mundo, citado no parágrafo acima, acontecerá quando você perceber a qualidade dos seus resultados, através do seu melhor e mais adequado posicionamento dentro do mercado de trabalho e em suas relações pessoais.

Ana Paula Pingarlho
Palestra que ministrei para 200 universitários sobre mercado de trabalho, na cidade de São João da Barra, em 2011. Foto: Arquivo Pessoal

Alguém que sabe se expressar e se expor de forma objetiva e natural sem se intimidar com uma plateia ou receptor, tem vantagens competitivas. Afinal, nunca se sabe quando será necessário defender um projeto, ou mesmo argumentar sobre qualquer assunto para um público grande ou pequeno.

Levantei através de diversas pesquisas que 75% dos brasileiros não gostam nem de pensar em falar publicamente. E você? Enquadra-se nesta estatística? Faz parte dos 25% que possuem essa habilidade ou dos 75% que possuem receio, dificuldades ou não gostam de expor sua comunicação em público?

Independente da sua resposta busque desenvolver-se nessa competência que cada vez mais se faz necessária e em pouquíssimo tempo, se já não o é, se tornará uma característica básica necessária como saber ler ou ter concluído a escolaridade ou ter se graduado em algum curso universitário.

Parece meio jargão, mas é uma verdade… Nunca é tarde para aprender e se desenvolver, principalmente quando se trata de um investimento importante como este caso… Melhorar seu autocontrole para falar em público, sua dicção, naturalidade ao se comunicar, dicas de como atrair a atenção e ao mesmo tempo mostrar quem você é repassando a informação que desejar.

Um dos cursos que ministro tem esse objetivo, auxiliar pessoas na busca da capacitação de, publicamente, multiplicar informações. O nome do curso é “Técnicas de Apresentação”. Geralmente, não é pequeno o número de pessoas que me procuram para participar desse curso ou para iniciar um processo de coaching com essa finalidade. Isso é ótimo, pois mostra a iniciativa de muitos em se superar.

Busque uma ajuda profissional, curso de oratória para se desenvolver e não perca as oportunidades de praticar. Abaixo, seguem algumas dicas básicas:

  • Fale com naturalidade: O carisma é muitas vezes considerado um jeito especial que nem todas as pessoas possuem, sendo uma “coisa” que não se aprende em nenhum curso… Se estiver preparado para falar sobre um assunto, todo conteúdo deve sair de dentro de você, como se fosse falar com um amigo. Seja verdadeiro, seja você mesmo, não tente imitar ninguém. Ser natural é fundamental! A naturalidade é apenas ser você mesmo. Não “vista” nenhuma personagem para falar publicamente.
  • Domine sobre o que vai falar – Estude bastante sobre o assunto para essa ser uma preocupação a menos no momento da apresentação.
  • Para reduzir seu medo – Praticar em frente ao espelho uma apresentação, ou para familiares ajudar a receber feedbacks sinceros e o espelho ajudará a se perceber melhor. Lembre-se a repetição de passar por uma mesma situação vai te dar mais segurança e calma. Você só domara seu medo com pratica, não tem jeito! Portanto fugir das oportunidades só aumentara seu medo.
  • Olhar – Durante uma comunicação pública, é importante olhar para as pessoas que estão te ouvindo. Assim, como você olha para um colega durante uma conversa. Não fique olhando só para uma pessoa que lhe pareça boazinha ou simpática. Isso é uma fuga. Force se a olhar para todos. Isso vai impor uma imagem positiva e marcará sua presença. E seus ouvintes e todos se sentirão realmente observados por você. Isso é muito importante.
  • Sorriso – Na medida certa pode disfarçar a ansiedade e te relaxar e te aproximar do público. Mas, cuidado com os excessos, um riso solto sem motivo pode entregar o seu incômodo.
  • Como lidar com um interlocutor difícil – Durante as apresentações, muitas vezes o orador se depara com participantes hostis ou chatos mesmo. Como lidar com essas pessoas? Mantenha-se calmo, procure agir com cautela, sem demonstrar reações emocionais. Os ouvintes valorizam quando percebem que o apresentador os respeita, compreende, demonstra sinceridade e senso de justiça, sem perder o controle da situação.  Evite mostrar-se superior aos demais e mantenha postura serena. É importante focar a atenção nas palavras que serão utilizadas e demostrar firmeza, a fim de transmitir credibilidade ao grupo.
  • Preparação de uma apresentação – Para elaborar uma boa apresentação é preciso um planejamento criterioso, que vai desde a escolha do tema até a exposição do conteúdo para o público. Seleção das ideias: Faça um brainstorming sobre o tema e depois selecione as principais ideias, colocando-as em uma ordem lógica, permitindo uma boa transição entre elas.
  • Tenha sempre um roteiro em mãos.
  • Controle seu tempo – Cronometre o tempo que quer dedicar a cada tema e lembre-se de calcular um tempo para os participantes esclarecerem suas dúvidas.

Existem muitas variadas técnicas.  Essas são algumas para ilustrar o texto.

Meu objetivo com esse artigo não é necessariamente ensinar técnicas e sim informar a importância do desenvolvimento da competência em falar articuladamente e em público. A exposição na vida profissional é inevitável.

Bom desempenho em suas apresentações!

Uma boa semana para todos!