Hoje é dia de praia, bebê

0

Por Bruna Corchelli, estudante do 1º ano de Jornalismo da UEL

Uma greve de quase dois meses, resultou numa ‘férias de julho’ encurtada em pleno setembro, e mesmo de folga coloquei o despertador para às 7 horas da matina. O propósito de madrugar?Uma caminhada na areia ao som de Guns N’ Roses, afinal, nada melhor que começar o domingo com os cabelos ao vento da brisa do mar. Ouvir Paradise City descreve a tranquila sensação de passar alguns dias na praia, pois eu garanto que aqui a grama é mais verde e as meninas são bonitas (ouvintes de Guns entenderão).

Para o café da manhã, um clássico expresso preto sem açúcar acompanhado de uma fatia de bolo de chocolate, pois apesar de minha alma jovem, devo manter meu hábito de velha. Assim, vou ao encontro do mar, ah o mar… Aquele gato responsável por eu andar tantos quilômetros até aqui, o malandro que rouba meu coração a cada onda que quebra nessa infinitude cristalina.

Com sua agradável companhia, passo o dia todo num cenário de céu azul. Até acabo esquecendo o disparo do dólar, que estragou a compra da tão sonhada câmera profissional dos States. O show que vai rolar no rock in rio, e a dieta que tanto adio.

De frente com esse marzão, um encontro casual acompanhado de uma cerveja gelada. E mesmo com o calor de 37º C, não cedo meus pensamentos ao ar condicionado.
Dessa forma, meu 27 de setembro passou deliciosamente num piscar de olhos. Agora já é fim de tarde, com areia entre os dedos e chinelo na mão, junto do sol despeço-me. Mas prometo que amanhã eu volto, dessa vez com Budweiser, querido mar.

 

LEIA TAMBÉM: 
➡Escreva uma crônica sobre o seu 27 de setembro