Tudo o que você precisa saber sobre Empreendedorismo – parte 2

0

Recapitulando o artigo sobre empreendedorismo, ressalto a relevância de revisitarmos o perfil empreendedor, para desmistificá-lo e mostrar o quanto mais “simples” é do que parece ser.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre empreendedorismo – parte 1

Uma pessoa com perfil empreendedor não é necessariamente aquela que abre uma empresa ou é um construtor de novos negócios… Um empreendedor ultrapassa essas óbvias definições, ele faz rodar energicamente as relações a sua volta, movimenta a economia pessoal, angaria investidores e apoiadores para suas ideias.

O perfil empreendedor consegue recursos, impulsiona talentos, oferece vida às novas e antigas ideias. Uma pessoa com características empreendedoras é desbravadora de oportunidades e aproveita, no bom sentido, os acontecimentos casuais como situações favoráveis para a realização dos seus ideais, antes que outros atrevidos o façam. É um perfil que gosta e tende a planejar e planejar, mas que logo implementa suas ideias, evitando assim, lamúrias no futuro, pois prefere lamentar pelo que fez em excesso do que pelo o não realizado, seja com ou sem sucesso.  Diria que é um ousado ponderado com os pés no chão, de cabeça organizada e focada em realizações.

O nome empreendedor é uma adaptação de um termo francês entrepreneur, que significa “aquele que assume riscos e começa de novo”. Essas são características que ficam no topo da lista quando penso em definir empreendedorismo. E não pense você, que uma pessoa só pode ser considerada empreendedora se “nascer empreendedora”. Não, não! Claro que quem possui de alguma forma essa “sorte” está fadado à maravilha de ser arrojado. Mas, se você não se identifica com essas virtudes e ainda assim desejaria possuí-las, fique tranquilo porque você pode desenvolvê-las se trabalhar duro para isso, sem se punir ou se julgar.

Seu desafio, caro leitor, é desenvolver uma visão mais estratégica da vida. O treino para tal desenvolvimento passa pela intensa prática de exercer novos olhares e percepções de tudo a sua volta e crer que pode também reverter sua autopercepção, caso tenha uma baixa autoestima.

É o que sempre digo para meu filho de 13 anos: “Com vontade, treino e disciplina podemos desenvolver qualquer coisa nessa vida”.

Agora vamos lá! Se você é universitário, formando, formado, seja qual for sua condição social, faixa etária ou tipo de trabalho, precisará querer despertar essa habilidade empreendedora que está bem aí dentro de você, esperando que dê uma chance para crescer.

Claro que todo aprendizado requer dedicação. Esse será seu grande único trabalho: ter vontade, paciência e dedicação para tal.

Pense que, a partir de agora, em tudo o que você se propuser a fazer ou realizar,  terá que se condicionar a: determinar seus próprios passos; abrir seus próprios caminhos; ser o seu próprio patrão (mesmo que você já tenha um de verdade no seu trabalho); ser responsável pelo que faz ou deixa de fazer; eliminar as desculpas (ou você fez ou você não fez e reconhece tal ou tais ações); não culpar ninguém; assumir suas decisões; reconhecer as pessoas merecedoras de um “parabéns”; reconhecer seu erro e pedir desculpas, errar somente duas vezes na mesma coisa – seu terceiro erro deverá ser um erro NOVO e não uma repetição dos erros de uma vida toda.

E, por fim, buscar sua independência financeira, emocional e psicológica. Essas serão metas importantíssimas na conquista do seu sucesso como empreendedor, seja em qualquer ação da vida (conclusão de faculdade, preparação da sua tese, aprender um novo idioma, definição de uma pós-graduação, iniciar um relacionamento, programar e abrir um negócio, iniciar um trabalho novo e etc.).

Para estimular um perfil empreendedor você precisa ser “livre” e responsável por tudo que faz, evitando protecionismos que, mais tarde, possam se transformar em obstáculos em seus negócios, carreira e relacionamentos futuros. Acredite em mim,  só assim surgirá a força necessária para fazer valer seus direitos de cidadão-empresário-pessoa possuidora do almejado perfil empreendedor.

A realidade é esta: quem tem boas ideias está um passo a frente; quem tem boas ideias e sabe como colocá-las em prática, está ainda mais adiantado; quem tem boas ideias, sabe como colocá-las em prática e as colocam em prática, venceu a corrida, disparado.

Você que é interessado no tema empreendedorismo e quer entender o que te falta para começar sua caminhada, saiba que investir tempo em seu autoconhecimento e autodesenvolvimento faz parte do jogo.

Avalie seu nível de autoconfiança. Quem possui autoconfiança sente que pode enfrentar os desafios que existem ao seu redor, porque possui domínio de si ao de se deparar com os problemas.

Não quero dizer aqui que é fácil ser assim e muito menos desenvolver essa visão de si, mas você pode e deve desenvolvê-las. Essa é uma dica valiosa. Mas para isso, precisa pensar em você e não somente em suas ideias. Explicarei o que significa…

start

Lembra que ter boas ideias, todo mundo tem?  Então… O que vai te diferenciar será seu movimento de planejamento e efetivação dessas ideias. Dizer: “Tive uma ideia formidável “assim ou assado”, mas não deu para fazer”.  Esqueça essa fala, não pense que você é o “cara” por isso. Perceba agora a diferença: “Tive uma ideia formidável “assim ou assado”, me organizei e fiz exatamente o que pensei”.

Ter ideias mostra criatividade. Ter organização mostra maturidade e sabedoria. Fazer mostra atitude, movimento, ação, transformação… É disso que estou falando e desejo para você! Porém, muita ATENÇÃO: você não pode ser inconsequente, seguir no impulso sem avaliar o cenário envolvido. Fazer é fundamental, mas com planejamento antes, caso contrário, viverá exausto e sem resultados efetivos.

Pare e identifique em si o que precisa ser potencializado, desenvolvido e eliminado. Se você não cuidar da sua forma de conduzir suas grandes ideias e intenções, correrá um sério risco de “nadar, nadar e morrer na praia”. Cultive suas ideias, planeje-se bastante, estude, pesquise, pondere e realize… REALIZE! Quando me pedem uma rápida receita para se tornar um empreendedor completo e de sucesso, é exatamente essa a minha resposta. Repetindo: TENHA IDEIAS, PLANEJE-SE e FAÇA.

Muitas pesquisas sobre empreendedorismo mostram que esse tipo de pessoa, tem ou quer ter o sangue empreendedor em suas veias, possuindo um foco interno de controle bem mais elevado do que a grande massa da população.

Aprender a arriscar, sendo esse um risco calculado para não existir surpresas absurdas, é o grande lance. Refiro-me ao tipo de risco consciente de maneira que possa se preparar emocionalmente para os resultados,  sejam eles quais forem.

Não deixe de ler: Tudo o que você precisa saber sobre empreendedorismo – parte 1

Empreender é aprender a identificar oportunidades de se relacionar, ajudar, ser ajudado, ser útil para alguém ou uma situação, é desenvolver pessoas e é entender que você pode até se divertir fazendo isso. E com isso, começará a ter um diferencial competitivo e atraente para quem estiver perto de você.

Corra atrás, busque ajuda, faça coaching, terapia, cursos, leia… Recursos não faltam para você desenvolver o espírito e a habilidade empreendedora. Quanto mais curioso você for e mais atento às informações, suas chances de crescimento pessoal e profissional aumentarão.

Buscar conhecimento, treinar sua organização e querer sua independência, seja nas grandes coisas ou pequenos detalhes da vida, trarão um maior domínio sobre suas escolhas e respectivas consequências.

Registre em sua mente que desenvolver senso de organização é fundamental durante toda a sua vida, independente da sua idade.

Em contra partida, a desorganização, na maioria das vezes, poderá ser o principal causador do seu não sucesso profissional, principalmente no início de uma jornada empreendedora.

Cuidado! E não se permita “falir” por esse motivo, nem como profissional e nem como pessoa.

Hoje, há muitos sonhos e aspirações e poucas realizações. Não faça parte dessa estatística.

Faça diferente! Faça suas ideias saírem do papel.

Isso fará de você um empreendedor já! Depois é só aprimorar, praticar e não parar!

É com grande satisfação que compartilho com vocês nesse meu artigo, depoimentos de alguns empreendedores que tenho a honra de acompanhar.

“A vontade de fazer a diferença na vida das pessoas com quem trabalho na empresa, contribuir na transição de gerações, tentar ajudar a construir uma empresa diferente, sólida, moderna, com práticas de gestão focada no indivíduo e ao mesmo tempo lucrativa, me fizeram aceitar esse desafio”.
Tiago Zambiasi – CEO – Empresas do Segmento de Alimentos

“O que me fez assumir esse risco foi à certeza de que daria certo”.
Tathiana Costa – Sócia Fundadora – Escritório de Direito Criminal

Por a prova todo o aprendizado de uma vida profissional. Ter a possibilidade e a liberdade de determinar os rumos do seu Negócio. Aprender o risco consciente, uma vez que os resultados refletem em você diretamente. Ter a responsabilidade sobre o encarreiramento dos seus colaboradores”.
Marcelo P.- Empresário – Segmento de Alimentação

“Sigo sempre a frase que um dia me falou: “Tá com medo? Vá em frente com medo mesmo”. Foi dessa forma que assumi tantos riscos.
Cristiano F. Lobato – Representante de Vendas – Multinacional Segmento Farmacêutico

“O sucesso do empreendedor está em analisar o seu negócio, criando inovações para torná-lo mais lucrativo. Temos que identificar oportunidades e torná-las possíveis de realizá-las. Dica: siga sua intuição e trabalhe”.
Ricardo Fidalgo – Sócio Fundador – Bacana Lanches

“Ao abrir nosso próprio negócio, logicamente, pensamos como conseguiremos o capital de giro necessário. Mas digo a vocês com experiência própria e levanto essa bandeira: de nada valerá um grande capital de giro, se você não tiver valores essenciais, como vontade, perseverança, amor pelo que faz, paciência e certeza dos seus objetivos”.
Renata G. P. / A Fulana Moda Flamenco – Empresária – Segmento de Moda

Nos próximos artigos teremos, dentro do possível, outros convidados para registrar e nos ensinar com seus depoimentos.

Se você se cansar, não pare mesmo assim. O tempo certo de descanso chegará e terá muito mais valor após seus esforços e conquistas.

Acredite no ser humano empreendedor que você pode ser!

Boa semana para todos!
Ana Paula Pingarilho

Obs.: Hoje em dia é comum se deparar com projetos bem bacanas sendo gerados dentro dos campos universitários, pelos seus estudantes. Isso é genial! Esses projetos estão cada vez mais se lançando ao mercado. Você que é estudante, aproveite essa fase preciosa da vida. Estude e materialize suas ideias, procure em sua universidade possíveis apoiadores de projetos, incubadoras e vá em frente!